Dove Cameron se junta ao elenco do filme “Angry Birds 2”
20.Abril.2018 postado por Gabriel

Nessa sexta-feira, 20, foi anunciado via Twitter pelo produtor cinematográfico John Cohen que Dove Cameron se juntou ao elenco da animação “Angry Birds 2“. A atriz vai dar voz a um personagem ainda sem nome na próxima sequência.

Dove é acompanhada no filme por Leslie Jones, que vai dar voz ao personagem vilão do filme, Rachel Bloom, Sterling K. Brown, Zach Woods e Brooklynn Prince. Jason Sudeikis, Josh Gad, Bill Hader, Danny McBride e Peter Dinklage retornarão para reprisar seus personagens do filme original.

O segundo filme da animação chegará aos cinemas no dia 20 de setembro de 2019!

Nas últimas sexta-feiras Ruby Hale, interpretada pela Dove em Agents Of S.H.I.E.L.D, marcou sua presença em vários episódio seguidos, e um deles certamente é muito revelador contado a história de mãe e filha. Confira abaixo o resumo de tudo o que aconteceu nos episódios 15,16 e 17:

5×15: Rise And Shine

Logo de início vemos uma jovem Hale, ainda na academia de formação de agentes da Hydra, que futuramente seriam apontados para cargos no governo, forças armadas e a própria S.H.I.E.L.D. Como uma aluna dedicada e empenhada em sua carreira, Hale sonhava com a exploração, com a vida em outros planetas, mas por estar confinada a uma agência fascista, que jamais irá reconhecer a mulher como uma igual, ela termina relegada a única função aceitável dentro deste panorama: a ser uma incubadora para o futuro líder da Hydra. Ironicamente quem nasce é Ruby, uma menina, portando o ideal nazista de soberania em seu cabelo loiro e olhos claros. Contudo, assim como sua mãe, ser mulher dentro de um regime excludente é extremamente complicado. E a história inicial de ambas as personagens faz questão de lidar com esta abordagem, mostrando que nada daquilo realmente faz sentido, já que você terminará sendo excluído do grupo que jurou lealdade exatamente por não suprir os elementos tidos como exemplos de superioridade. Imaginem latino americanos se afiliando ao nazismo? Eles existem.

O episódio então faz questão de deixar bem claro que independente do juramento, da capacidade e também da subserviência a aquela bandeira, no final tudo poderá ser questionado, caso você não cumpra todos os requisitos. Esta é uma dura lição que Hale aprendeu após testemunhar o fim da Hydra, duas vezes. Uma quando a S.H.I.E.L.D. desmorona e com ela a própria Hydra, tendo seus segredos revelados pela Viúva Negra em Capitão América: Soldado Invernal. O outro ponto quando Gideon Mallick é capturado por Coulson e seu time, e morto por uma controlada Daisy Johnson, durante o terceiro ano da série. Hale e Ruby, as duas últimas integrantes da Hydra, enxergam em si mesmas o próprio futuro da humanidade, percebendo que bandeiras caem, o tempo todo.

Quem faz um brilhante elo entre a mentalidade da Hydra e a dura realidade é Coulson, que apesar de não confiar em Hale e sua filha, compreende que para proteger o mundo é necessário criar alianças pouco prováveis. Com um panorama interessante e trazendo de volta o Coronel Talbot, também temos um pouco da sensação de ‘matriz diferente, mas mesmo ideologia’. Talbot, assim como os antigos membros da Hydra, detém uma visão bem limitada e direta, totalmente apoiada no alicerce ideológico de homens e na imagem da bandeira. Para ele, assim como para Whitehall, é impossível separar a causa da filiação. Para Coulson e para Hale, personagens que estiveram nas margens de ambas as agências, essa separação é mandatória, mesmo que a confiança não exista.

Rise and Shine serve para nos oferecer uma visão maior a respeito do futuro do planeta e nos aproximar de Hale, que até então estava bem limitada em sua posição como vilã deste arco. Também foi uma ótima maneira de nos mostrar um relacionamento de mãe e filha menos complicado, mais próximo de uma relação amorosa, algo que existe mesmo para os vilões. Criar uma ligação entre essas duas personagens e nós, os telespectadores, é a característica mais marcante deste décimo quinto capítulo. Contudo, enquanto cria laços, a série também trata de rompê-los durante o caminho. Hale ainda é a mulher responsável pela tortura do Tabolt, um homem fragilizado, apenas para passar uma mensagem de ameaça. Ruby ainda é a garota que cortou os braços da Yo Yo, apenas para passar uma mensagem para Daisy e a S.H.I.E.L.D. Ambas são bem mais parecidas do que gostariam de admitir e essa riqueza de complexidade é sempre algo que impulsiona a série para picos de qualidade.

 5X16: Inside Voices

Repararam quantos personagens em Inside Voices têm algum tipo de problema mental? Temos Fitz que, agora, é uma amálgama do bom e velho Fitz com sua versão genocida do Framework, Robin que, bem, nem preciso explicar, Deke, que nunca foi um sujeito normal, General Hale, que é uma louca varrida com complexo de salvadora da Terra, Ruby, que é uma psicótica assassina beiçuda; Strucker, que é outro que nunca pareceu muito firme lá em cima, Talbot, que tomou uma bala na testa e, com o isolamento forçado por Hale, terminou de endoidecer e, agora, Creel que, absorvendo o gravitonium, passou a ouvir o Dr. Hall em sua cabeça. Sei que de bobo e de louco todo mundo tem um pouco, mas Agents of S.H.I.E.L.D.

Mas essa loucura toda faz parte do processo. Afinal, ninguém é super-vilão ou até mesmo super-herói, sobrevive o Framework, viagem ao futuro e ao espaço, robôs ensandecidos e coisas do gênero sem ocasionalmente fritar o cérebro. Inside Voices é quase uma celebração desse aspecto, sem realmente funcionar como um episódio que impulsione de verdade a narrativa. Tendo a insanidade como pano de fundo, o episódio lida, fundamentalmente, com a cisão dos dois lados dessa guerra que, se pararmos para pensar, nem é exatamente uma guerra, apenas duas visões opostas sobre um mesmo assunto.

No lado da Hydra, ou seja lá o nome da organização spin-off da Hydra comandada por Hale, vemos Ruby maquinando para evitar que seu prometido papel de Destruidora de Mundos lhe seja retirado por sua mãe, que, muito acertadamente, não confia em seu rebento para nada. Essa situação é agravada quando Hale usa Creel como cobaia com o gravitonium, em um experimento para que possamos ver flashes do Dr. Franklin Hall, lá do absurdamente longínquo terceiro episódio da primeira temporada da série e a confirmação de que ele ainda está lá dentro do poderoso metal, em mais uma pista de que é possível que ainda vejamos a versão UCM de Graviton, um poderoso, mas esquecido vilão da Marvel Comics.

É interessante ver como os showrunners fazem questão de usar cada detalhe desse passado remoto para criar conexões com o presente, colocando Creel semi-controlado pela substância, diretamente contra Coulson, em princípio o responsável pela absorção de Hall pelo metal. Diria, porém, que, exatamente por ser algo tão de “antigamente” na série, esse aspecto precisaria de mais desenvolvimento para realmente funcionar, pois, o que temos, não é muito mais do que o que a narrativa vem tentando nos empurrar sobre o papel desse metal na história macro da segunda parte desta temporada. Falta, porém, uma conexão viva e efetiva e não é um flashbackpara quatro anos atrás, com Raina traindo Ian Quinn e deixando o gravitonium absorvê-lo, no que parece ser, agora, uma mente coletiva insana, as tais “vozes interiores” do título, que vai fazer a ponte para o presente de maneira efetiva. Há necessidade de mais, de realmente mergulharmos nas motivações do Dr. Hall e dos demais lá dentro para que não fique parecendo, eventualmente, que tudo será explicado por intermédio do aparecimento aleatório de um novo super-vilão. O bom, porém, é que há tempo para isso, já que ainda faltam seis episódios para o grande final.

Ainda falando da Hydra, a fuga atabalhoada de Coulson e Talbot deixou a desejar. O único momento realmente inspirado foi Creel usando seus poderes para transformar-se em um desfibrilador para reviver – de novo! – Coulson. O restante foi a mais completa subutilização do Homem Absorvente que, certamente por economia com CGI, luta contra robôs com metralhadoras na base da pancada em sua forma normal, sem absorver os materiais resistentes que ele tem em abundância ao seu redor. Mesmo enfrentando Ruby em uma excelente coreografia, vale salientar, ele usa seu poder para transformar-se em madeira sendo que o combate se dá justamente na sala de ginástica do complexo de Hale.

148604_5570_R1_FULL.jpg148604_5732_R1_FULL.jpgnXYyqgcx_o.jpegzh4pFFcq_o.jpeg

 5X17: The Honeymoon 

The Honeymoon é exatamente este tipo de capítulo. Centralizado em mostrar a divisão de ambos os grupos e o primeiro embate entre Daisy e Ruby, o décimo sétimo episódio da série procura, através de muita antecipação, movimentar suas peças e posicioná-las no gigante tabuleiro de xadrez que se tornou MAoS. E a série o fez com primazia.

Logo na abertura do episódio temos Coulson e Talbot, claramente andando em círculos, enquanto tentam se manter quentes. Nada é revelado a respeito do paradeiro dos dois e com uma montagem nada favorável Daisy chega para o resgate, bem no momento que Ruby se prepara para o golpe de misericórdia. É uma construção de cena bem confusa e com cortes abruptos, que deixam no ar algumas coisas, como a velocidade que o Zephyr pousou, sem ser percebido e quão rápida Daisy apareceu para o resgate. Mas deixando de lado o momento nada crível, foi graças ao salvamento que tivemos a primeira luta entre Daisy e Ruby, além da intromissão do Deke. A luta, na neve, é uma demonstração de força e habilidade. Só que Daisy tem uma vantagem que Ruby não tem, apesar de seu chakram de vibranium. Logo não é surpresa nenhuma vê-la sendo finalizada por uma onda sísmica, algo que deverá ser revertido quando, eventualmente, Ruby receber sua infusão de gravitonium.

Ruby é uma personagem bem complexa, com desejos bem humanos, características que sempre criam ótimos antagonistas. Apesar de estar longe de se tornar a melhor vilã da série, a sua presença consegue ser bem superior a alguns outros nomes de peso que tentaram deixar sua marca na mitologia do MCU (TV). Do relacionamento com a mãe a cena de explosão, até a tentativa de mostrar que é capaz, existe uma espécie de espelho que reflete e muito a trajetória da Skye/Daisy/Tremor. Sim, no meio do caminho existiu uma curva errada, afinal ela é um bebê de uma agência secreta nazista, mas a motivação e o desejo de pertencimento são similares aos que Skye demonstrou em sua carreira hacker no começo da série, lá em 2013.

Sua união com Werner é justificável exatamente por ele também operar como um filho que nunca atingiu as expectativas do pai, o Barão Von Strucker. Resta saber, porém, qual será o jogo final de Werner, já que seu desejo maior é o de parar de se lembrar de tudo, ao mesmo tempo. Talvez ele realmente acredite que Ruby será a responsável pelo fim do mundo, criando um evento apocalíptico grande o suficiente para acabar com sua dor. Ou será que ele quer a máquina para si mesmo? No final, porém, ambos desejam apenas se encaixar no molde de perfeição de seus pais.

148715_0099_FULL.jpg148715_0172_FULL.jpg148715_9676_FULL.jpg148715_9961_FULL.jpg

Todos os episódio estão sendo exibidos no Estados Unidos pelo Canal ABC, como citado acima, mas vocês já podem conferir todos os episódios legendado clicando aqui. Ou poderão esperar até a quinta temporada ser liberada na Netflix e exibida no Canal SONY aqui no Brasil.

 

Nessa sexta-feira (13), deu-se o início ao festival americano Coachella no Empire Polo Club, em Indio, na Califórnia, um dos mais importantes eventos musicais da música atualmente. Pelos palcos do festival já passaram grandes artistas, tais como Lady GaGa, Kendrick Lamar e Drake, e assim como no ano anterior, o festival contou com a presença de Dove Cameron.

A atriz aproveitou o primeiro dia do festival na V House, ao lado de amigas como Kiersey, Rowan Blanchard, The Kaplan Twins e Samantha Duenas. Durante o primeiro dia do festival, Dove também participou de outro evento, pertencente a marca TRESemmé, o TRESFest. Confira abaixo imagens de Dove Cameron no primeiro dia do festival Coachella 2018:

13.04 @ 2018 COACHELLA VALLEY MUSIC AND ARTS 

a9MYf4El_o.jpeg CcZW84Ya_o.jpeg BW10xyCP_o.jpeg W44meOhZ_o.jpeg

A emissora americana ABC, responsável pela transmissão da série Marvel, “Agents of SHIELD” divulgou recentemente o trailer e a sinopse do episódio 5×17, intitulado “The Honeymoon“, que terá sua estréia na próxima sexta-feira (13).

 Enquanto a vida de um agente está em jogo, Fitz, Simmons e Yo-Yo tentam neutralizar uma arma que poderia provocar a destruição da Terra.

Assista ao trailer:

 

EPISODE 5X17 – THE HONEYMOON

148715_0099_FULL.jpg 148715_0172_FULL.jpg 148715_9620_FULL.jpg 148715_9676_FULL.jpg

Dove Cameron concede entrevista para o site Delish
26.Março.2018 postado por Brenda

Ainda em sua passagem por Nova York Dove Cameron concedeu mais uma entrevista, agora para o site Delish, onde ela conversou sobre comida! Ela falou sobre suas misturas mais loucas e também que ela não é a cozinheira do seu relacionamento com Thomas Doherty. Confira a matéria completa e traduzida abaixo:

Dove Cameron sabe que você vai julgá-la por isso. Ela quase não quer admitir, mas é bom demais para não compartilhar. “Quando eu era pequena, descobri isso e ninguém vai acreditar em mim até que tente”, ela admite. A estrela dos Descendentes respira fundo, preparando-se para qualquer reação que possa vir.

“Você sabe como as pessoas fazem bolo pop? Você pega bolo e amassa?” ela faz uma pausa, esperando por um aceno de entendimento. “Eu pegava os brownies e os transformava em bolinhas e mergulhava no ranch*. Não me julgue! Parece a pior coisa, mais nojenta do mundo, mas é inacreditável. É inigualável.”

Minha expressão aturdida deve ser um pouco desajeitada, porque ela rapidamente segue com: “Eu não sei como fazer você confiar em mim até que você tente.”

Essa é a coisa sobre Cameron: Ela é totalmente honesta. A atriz – que acabou de assinar um contrato com a Columbia – não está te perseguindo. Ela realmente ama comida, e ela não é pretensiosa sobre isso. Horas antes do quarto encontro de Nor’easter em Nova York nas últimas três semanas, nos sentamos para conversar sobre suas comidas favoritas, porque seu namorado poderia passar por um chef do Instagram, e a única coisa que até os fãs mais fiéis dos Descendentes não sabem sobre ela.

Mas primeiro, deixe-a explicar toda a coisa de brownies no ranch*

“Eu tenho que defendê-lo! Eu sou como, ‘por favor, confie em mim!’ Essa é a minha peculiaridade alimentar embaraçosa”, diz Cameron. Ela percebeu que os dois eram MFEO (feitos um para o outro) anos atrás, quando ela acidentalmente deixou cair seu brownie em seu almoço. “É o mesmo tipo de sensação que você sente ao mergulhar suas batatas fritas. É salgado e doce, e você está apenas mudando: a coisa sólida é doce, e a coisa em que você está mergulhando é a coisa salgada”, ela explica.

*Ranch: é um tipo de salada feita de uma combinação de manteiga, sal, alho, cebola, mostarda, ervas e especiarias, misturada em um molho à base de maionese ou outra emulsão de óleo

Seu namorado como um chef do Instagram 

Cameron é rápida em admitir que ela não é uma cozinheira, e é por isso que ela é mais grata que seu namorado (Thomas Doherty) é habilidoso na cozinha. Ele muitas vezes prepara alguns de seus favoritos do café da manhã, como torradas de abacate com salmão e um ovo escalfado no topo.

“Ele é como o amor da minha vida com esse café da manhã. Ele também vai fazer uma farinha de aveia semente de linho com as sementes de linhaça, sementes de chia. Ele é como um chef Instagram. Ele está ali colocando algumas bagas goji no topo como, ‘você quer alguma goji bagas, baby? “Ele é o melhor”, diz ela. “Eu só estou dizendo isso porque eu não posso levar o crédito por isso. Eu não posso cozinhar para salvar minha vida … eu vou lutar para fazê-lo, tipo, cereal.”

Ela tenta comer saudável – em sua maior parte.

Na maioria dos dias, Cameron tem salmão com legumes para o almoço e frango ou peixe com legumes para o jantar. “Eu costumo comer muito saudável, porque me sinto melhor quando eu faço”, explica ela. A única exceção que ela fará é quando ela estiver no Reino Unido.

“Eles fazem o café da manhã inglês o dia inteiro, então eu vou tomar café da manhã para a situação do almoço”, ela diz, acrescentando que ela normalmente pede mais ovos. “Eu realmente gosto de comida britânica. É saudável. Eu preciso de comida saudável, carb-y. Eu não gosto muito de açúcar, mas gosto de coisas salgadas como essa.”

Ela adora uma cobertura inesperada em hambúrgueres.

Ultimamente, Cameron tem sido tudo sobre hambúrgueres veganos. “Acabei de chegar ao ponto em que, se eu como carne vermelha, meu humor e energia despencam. Acabei de chegar a um ponto moral estranho com ela”, explica ela. Sua obsessão foi levada para o próximo nível quando ela foi servida com um hambúrguer vegano com hummus no topo. “Foi incrível. É uma substância espessa, como a maionese, mas não é -“ ela faz uma pausa, fazendo uma careta.

“Repugnante?” Eu pergunto.

“Sim! Eu odeio maionese!” Cameron ri. “Meu namorado vai colocar isso nas coisas, e eu estou tipo, ‘você é nojento’.”

A maioria dos fãs nunca notou sua maior obsessão de todas. 

“Pequeno segredo: toda vez que você me viu na câmera por qualquer coisa – isso é realmente pouco profissional -, mas eu sempre tenho chiclete na minha boca“, diz Cameron. “Você nunca vê na câmera, e isso nunca afeta o meu discurso, mas é o quanto eu mastigo chiclete. Você não pode nem dizer que estou mastigando o tempo todo”. 

Seu pai a pegou em outro lanche “estranho”.

Brownies mergulhados no ranch não é a única combinação de comida inesperada que Cameron adora, apesar de que ela chame de “o menor de dois males”. “Uma rosquinha de cream cheese com confetes doces de arco íris por cima”, diz ela. “Você vai perder a cabeça. É tão bom. Meu pai costumava fazer isso para mim. É como um lanche de infância estranho, e eu nunca questionei isso.”

Ela nunca pensou muito no emparelhamento, até que ela estava desejando um dia como uma adulta e mencionou para um amigo. “Eles estavam tipo, ‘ninguém mais faz isso’. E eu estava tipo, ‘bem, todo mundo pode deixar minha vida, porque é incrível”. 

Ela vai enganar você para comer saudável.

Cameron não é muito cozinheira, mas ela gosta de assar. “Eu sou uma pessoa terrível. Eu gosto de enganar as pessoas para comer alguma coisa e depois dizer a elas que é saudável. Porque, de outra forma, as pessoas dizem ‘isso é saudável”. diz ela, pronunciando a última palavra como se fosse veneno em sua boca. “Você tem que fazer uma barra de limão sem glúten, sem açúcar, sem laticínios, não diga a ninguém que há algo diferente sobre isso, e quando todos amam isso, você diz a eles”.

Na verdade, as barras de limão sem glúten, sem açúcar e sem leite são sua especialidade. Ela usa biscoitos sem glúten sem açúcar para a crosta – “uma crosta espessa é a chave” – adoçando as barras com estévia e mel em vez de açúcar refinado.

Mac & Cheese pode ajudá-la a superar qualquer coisa.

Arroz de coco e pão de alho são dois dos alimentos favoritos de Cameron, mas quando ela está se sentindo para baixo, ela vai para um clássico de comida de conforto. “Quando todas as minhas inibições diminuíram, não penso no amanhã, só preciso de algo ou alguém para me entender, o queijo e o macarrão me entendem. Sempre e sem falhas”, diz ela. “Eu não estou falando se você vai a um bom restaurante e pede macarrão com queijo e é como o queijo seco e assado no topo, nah. Eu estou falando sobre o barato, você-gasta-menos-que-US $ 3 -para fazer-isso. Definitivamente não é orgânico”.

Tradução & Adaptação: Dove Cameron Brasil

 

Alguns dias atrás, como já sabemos, Dove Cameron viajou até Nova York para participar do programa BUILD Series NYC mas não é somente isso que ela fez durante sua estadia na movimentada cidade novaiorquina! Enquanto participava do evento de lançamento da nova linha de chicletes da Tic Tac a loira concedeu algumas entrevistas e uma delas foi para o site StyleCaster, onde ela abriu seu coração e falou sobre sua luta com a anorexia por querer ser um modelo perfeito para seus fãs. Confira abaixo a entrevista completa e traduzida:

Com dois sucessos do Disney Channel, Liv & Maddie Descendentes, e mais de 17 milhões de seguidores no Instagram, Dove Cameron sentiu a pressão de se tornar uma modelo a partir do momento em que o público a conheceu. Mas ela nem sempre sabia como ser uma.

Diante das expectativas de uma indústria preocupada com a imagem, Cameron inicialmente confundiu o que significava ser alguém que seus fãs poderiam admirar com a ideia de ser perfeita – o que eventualmente a levou a desenvolver um distúrbio alimentar.”Eu nunca disse isso antes, mas tive um caso tão grave de anorexia. Eu estava tão mal naquele buraco”, disse Cameron ao StyleCaster no lançamento do novo chiclete da Tic Tac em Nova York. Eu não estava comendo por dias às vezes. Mas foi porque pensei que precisava ser absolutamente pequena para ser amada. Eu realmente achei que precisava ser o mais magra possível para ser amada, apreciada e boa o suficiente”. 

Claro, Cameron não foi a única em Hollywood que se esforçou para atender a padrões impossíveis. Ela logo descobriu que amigos em seu círculo íntimo – muitos dos quais também estavam no Disney Channel e tinham fã bases jovens e impressionáveis ​​- também lutavam contra a compulsão alimentar.“Eu comecei a observar algumas pessoas que eu conhecia pessoalmente ir tão longe nesse buraco de ‘não-comer’ coisas para tentar ser magro o suficiente”, diz Cameron. “Porque isso é uma dessas coisas em Hollywood. Nós nunca queremos dizer isso, mas é uma coisa tão grande. As garotas tentam ser o mais magra possível. Nem todas elas, mas muitas delas”.

Um ‘basta’ veio quando Cameron viu seus colegas darem conselhos de dieta em entrevistas e nas mídias sociais, dizendo aos jovens fãs que o segredo para manter seus corpos era uma alimentação saudável e exercícios. Incomodada com o fato de estarem perpetuando padrões corporais irrealistas e estilos de vida, Cameron sabia que era hora de procurar ajuda e mudar seus próprios hábitos. “Eles estavam dizendo às garotinhas que, se observassem apenas o que comiam e corressem, elas ficariam assim, e que deveriam ter essa aparência e que essa é a imagem da saúde”, diz Cameron. “Isso me deixou tão chateada. Isso é uma mentira descarada. Isso não está certo. Isso não é um modelo. Percebi que, se fosse um modelo, precisaria viver como as meninas de que precisava quando era jovem”. 

Apesar de Cameron admitir que ela teve “problemas humanos”, ela confirma que está em um lugar mais saudável e feliz. Ela sabe que as pessoas no Instagram podem criticá-la por ganhar peso e não ter o mesmo tamanho de alguns anos atrás, mas ela não tem mais a largura de banda necessária para lidar com  negatividade. “Eu trabalhei muito duro para manter a saúde e uma normalidade”, diz Cameron. “E se alguém quiser ir no meu Instagram e me dizer que eu não sou tão magra como costumava ser, ou eu tenho uma espinha aqui, não me importo com o que essa pessoa com raiva tem a dizer. O importante é a liberdade e a qualidade da minha vida. Enquanto minha vida for feliz e saudável, então essa será minha visão do mundo.”

Agora, em vez de se esforçar para ser perfeita, Cameron quer que seus fãs saibam que ela é o oposto disso, e é por isso que ela também tem sido aberta sobre sua luta contra ansiedade e bullying para mostrar que todos, até mesmo celebridades, têm problemas.“Estamos nesta fase estranha agora na sociedade, onde estamos ‘La, la, la. Nenhum de nós tem problemas’, mas apenas brincando, todos temos problemas!”, Diz Cameron. “Eu acho que é muito mais importante para mim, para meus jovens fãs, para outras celebridades para normalizar algo que pode ajudar tantas pessoas do que se esconder sob o disfarce de ter uma vida perfeita. Quão chato é isso? Eu não quero viver sob essa pressão. Eu não quero ser desonesta. Eu não quero dizer: “Estou muito feliz e está tudo bem”.

Embora ela esteja anos longe de se tornar mãe, Cameron já está considerando o tipo de modelo que ela quer que seus futuros filhos admirem, e não se parece em nada com a frente que ela costumava usar.“Um dia, quando eu for mãe, a pessoa que eu quero que minha filha admire é alguém que é tão humano, tão imperfeito, tão honesto, tão nu e presente às qualidades humanas de si que nada pode tocá-los”, diz Cameron. “Eu não quero que alguém seja perfeito e nunca se atrapalhe”.

Embora Cameron entenda que milhões de pessoas olham para ela, ela também entende que é mais saudável – para ela e seus fãs – não se concentrar muito em viver sua vida de acordo com sua aparência para pessoas de fora. “Tornei-me um bom modelo no dia em que não tentei ser um exemplo para as meninas ou o que as mães das jovens queriam que eu fosse”, diz Cameron. “Mas o dia em que ganhei muita independência foi quando quis ser um modelo para mim.”

Tradução & Adaptação: Dove Cameron Brasil